Comparativo de desempenho de mashups Qlik Sense usando Javascript e Angular

Mashups são uma excelente maneira de mostrar seus dados em uma interface web amigável usando o Qlik Sense, e como em toda aplicação web, o desempenho é importante. Nós da Sense Templates nos preocupamos com performance, então realizamos testes com a API de mashup fornecida pelo Qlik Sense com diferentes técnicas de desenvolvimento.

Neste post comparamos 2 cenários: usando Javascript puro e o outro usando Angular.

Mashup à esquerda na imagem abaixo – Usando JavaScript puro com app.getObject () por demanda, verificando se um objeto já foi renderizado anteriormente. Todo o HTML usado está em um único arquivo, para ambas as páginas (página 1 e página 2).

Mashup à direita na imagem abaixo – Usando Angular, chamando app.getObject () por cada controlador. Como o Angular altera o conteúdo do DOM (Document Object Model) para cada alteração de página, todos os objetos devem ser renderizados novamente.

Para consideração: Cada mashup tem 21 objetos dentro dele e apenas 2 páginas funcionais. Foi usado o Google Chrome como browser nos testes.

O resultado é uma navegação mais performática em um aplicativo de uma única página usando JavaScript puro, como podemos ver na animação abaixo.

Usar JavaScript puro com um único HTML torna o uso do mashup do Qlik consideravelmente mais rápido, mas pode menos performático para manutenção em grandes projetos. Por outro lado, usar vários arquivos HTML com o modo Angular pode ser bastante simples para fins de desenvolvimento, mas não tão rápido para o usuário final quanto a opção JS / HTML simples pura.

Não há nada errado em escolher um ou outro método, desde que ele se ajuste às necessidades do seu projeto. É importante lembrar que precisamos ver nossa interface web como se fôssemos os usuários, e eles devem ter uma experiência agradável no final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.